A Câmara Municipal de Areiópolis realizou uma sessão extraordinária na noite desta terça-feira (30), para votar um projeto enviado pelo executivo para resolver o problema causado pelo corte do transporte de alunos que estudam fora do município.

Vários alunos que estudam em São Manuel, Botucatu e Lençóis Paulista ficaram sem transporte, terão que contratar o serviço diretamente. O prefeito Toni Cadete (PR), foi a Câmara para explicar a nova fórmula de reembolso que seria pago a partir de fevereiro, antes da sessão fez reunião com os vereadores, mas não os convenceu.

Iniciada a sessão, o projeto foi reprovado por 6 votos a 3, apenas os vereadores Nilson Lima (PR), João da Cruz Miquelino (PSDB) e a vereadora Diva Pinheiro (PR), foram favoráveis ao projeto. Lucão (PSB), Michel (PPS), Bitu (PSDB), Marildo (PSDB), Nelsinho construtor (PV) e Alírio (PPS), votaram contra.

Convocado pela Câmara Municipal o prefeito fez uso da palavra para defender o projeto. Segundo ele o município não tem mais condições de manter o transporte, pois o serviço gera horas extras, e a justiça cobrou que seja cumprido um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que prevê o corte das horas extras, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00.


O vereador Bitu (PSDB), justificou o voto contra ao projeto, segundo o vereador em nenhum momento a justiça recomendou o corte do transporte dos estudantes e sim o corte de horas extras.

Diversos estudantes estiveram na Câmara, para protestar contra o projeto, pois temem ficar sem o transporte, sendo que a maioria não trabalham, e não teriam condições de contratar o serviço. (Rádio Integração - São Manuel)

Últimas Notícias : Pages : FM Integração