Os sócios da Caio Induscar assumiram formalmente nesta segunda-feira, 12 de junho, a massa falida da Busscar. Foi até o último dia 8 o período para contestações formais à compra pelo grupo da Caio. Não houve oposições para que os novos investidores tomassem controle da encarroçadora de ônibus de Joinville, que estava desde 2012 sem produzir e teve a falência decretada.

O grupo que integra a Caio, após longa negociação judicial assinou em 22 de março a compra da Busscar por R$ 67,15 milhões recebendo a homologação do juiz da 5ª Vara Cível de Joinville, Valter Santin Júnior, no dia 21 de março.

O montante foi dividido em um sinal de R$ 9,4 milhões e mais 50 parcelas do restante pelos próximos quatro anos, compreende as unidades da Busscar em Joinville, Pirabeiraba e Rio Negrinho, assim como seus terrenos, edificações, maquinário e móveis, além da maca. As parcelas terão correção monetária.

Na primeira tentativa de leilão do ano de 2016, a Busscar foi avaliada em R$ 369.305.922,65 (trezentos e sessenta e nove milhões, trezentos e cinco mil, novecentos e vinte e dois reais e sessenta e cinco centavos).

A perspectiva de que os investidores ligados à Caio comecem a produzir nas denpendências da Busscar ainda neste ano ônibus rodoviários. A Caio Induscar, que tem como principal sócio o Grupo Ruas, de José Ruas Vaz e Paulo Ruas, operador de transportes da cidade de São Paulo, é especializada em ônibus urbanos, liderando este segmento.

Fonte: Diario do Transporte – Adamo Bazani/Acontece Botucatu

Últimas Notícias : Pages : FM Integração